Imprensa

Primeiro-Ministro reitera urgência na resposta às necessidades das vítimas do terrorismo em Cabo Delgado

26/10/2021 11:36
Primeiro-Ministro reitera urgência na resposta às necessidades das vítimas do terrorismo em Cabo Delgado

O Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, reitera a necessidade de uma acção urgente para dar resposta às necessidades das populações afectadas pelo terrorismo, na província de Cabo Delgado.

Carlos Agostinho do Rosário falava esta segunda-feira, em Maputo, no encontro com Chefes das Missões Diplomáticas acreditados em Moçambique, sobre o Plano de Reconstrução de Cabo Delgado.

O Primeiro-Ministro indicou que com a melhoria da situação de segurança, em cabo Delgado, há populações que já regressaram e outras ainda estão a retornar às suas aldeias, sendo urgente a assistência humanitária, psicossocial e a reconstrução.

Com efeito, o Banco Mundial vai disponibilizar mais cem milhões de dólares norte-americanos para apoiar o programa de reconstrução e assistência humanitária nas zonas afectadas pelo terrorismo em Cabo Delgado.

O anúncio foi feito pelo Representante do Banco Mundial em Moçambique, Michel Mattera, que disse ser um acréscimo a outros cem milhões de dólares, desembolsados desde Abril passado, num projecto de assistência aos deslocados pelo terrorismo em Cabo Delgado. 

Os fundos serão aplicados no apoio psicossocial, reconstrução de edifícios públicos, com destaque para escolas e hospitais, incluindo a restauração de serviços básicos como saneamento, acesso a água a energia.

Ainda no encontro desta segunda-feira, entre o governo e parceiros de cooperação, a Vice-Ministra da Indústria e Comércio, Ludovina Bernardo, disse serem necessários, a curto prazo, 190 milhões de dólares para a reconstrução de Cabo Delgado.

O plano geral de reconstrução e assistência humanitária às vitimas de terrorismo em Cabo Delgado é de cerca de trezentos milhões de dólares, sendo que foram assegurados pelo Orçamento do Estado, 109 milhões de meticais. (RM)