Imprensa

Presidente da República pede calma aos desalojados para o regresso às zonas de origem

04/02/2022 08:41
Presidente da República pede calma aos desalojados para o regresso às zonas de origem

O Presidente da República, disse esta quinta-feira, em Mueda, província de Cabo Delgado, que o regresso da população às zonas recuperadas pela Forças de Defesa e Segurança esta dependente de questões de segurança.

Filipe Nyusi disse que o governo está a fazer de tudo para que a vida volte à normalidade em todos os locais outrora ocupados pelos terroristas.

“O vosso governo está a trabalhar no sentido de criar condições para aquelas zonas onde as forças de defesa e segurança, os nossos amigos da SADC e do Ruanda libertaram, para que as populações voltem rapidamente. Reabrir hospitais, escolas, colocar água, energia, comunicações, os serviços administrativos, mas a condição principal é a segurança”- disse o Presidente da República.

O estadista moçambicano falava na cerimónia central alusiva ao Dia do Heróis Nacionais, que teve lugar no monumento massacre de Mueda, no distrito do mesmo nome, erguido em homenagem aos moçambicanos sacrificados naquele lugar.

Dirigindo-se aos presentes, o Presidente Nyusi explicou que os heróis nacionais são todos aqueles que ofereceram as suas vidas para a alvorada de uma nação que se chama Moçambique. Heróis nacionais são os que tudo dão de si para que o povo moçambicano, do Rovuma ao Maputo, na diversidade racial, étnica, religiosa e regional, orgulhosamente exista e persista, do Zumbo ao Índico. São, igualmente, heróis nacionais, todos aqueles moçambicanos que foram deportados como escravos e aqueles que morreram quando resistiam contra a penetração colonial estrangeira em Moçambique. São aqueles que diariamente lutam pelo Moçambique, aqueles que combatem a pobreza e a corrupção.

A cerimónia central do Dia dos Heróis Nacionais foi marcada pela condecoração de cidadãos nacionais, por terem-se destacado no exercício das suas funções.

O acto, que teve réplica em todas as capitais provinciais, teve como convidado especial, o Presidente da África do Sul, Ciryl Ramaphosa. (RM)