Imprensa

Moçambique possui mais de 1.800 Médicos

Maputo, 22 Jul. (AIM) – Moçambique possui, actualmente, 1.810 médicos, dos quais 694 de diversas especialidades, anunciou hoje a ministra da Saúde, Nazira Abdula.

Segundo a ministra, em 2014 foram graduados 36 médicos especialistas, entre os quais destacam-se 10 em medicina interna e sete em pediatria.

Explicou que os médicos encontram-se afectos nos vários hospitais existentes a nível nacional, de modo a garantirem um “tratamento mais diferenciado”.

A governante afirmou que a formação de médicos especialistas moçambicanos constitui uma aposta do Ministério que tutela.

“A formação de médicos especialistas nacionais no âmbito da prestação de cuidados de saúde especializados tem sido uma área privilegiada na actuação do Ministério da Saúde”, disse.

A ministra, que falava numa sessão de perguntas e respostas na Assembleia da República, o parlamento moçambicano, garantiu que não haverá falta de medicamentos nos hospitais do país, uma vez que já foram distribuídos para prover o primeiro e segundo trimestres do corrente ano.

“Em 2015, já foram efectuadas distribuições de medicamentos de via clássica do primeiro e segundo trimestres, estando neste momento em curso a distribuição do terceiro trimestre”, afirmou.

Para o efeito, anunciou que foram distribuídos 18.794 kits de medicamentos para as unidades sanitárias do país e 26.928 kits para os Agentes Polivalentes Elementares (APE’s).

Activistas com conhecimento básico de assistência sanitária, os APE’s constituem um elo de ligação entre o Ministério da Saúde (MISAU) e a comunidade. Os mesmos têm a missão de prestar assistência médica directa à comunidade.

A governante frisou que em relação aos anti-retrovirais, “teremos disponibilidade a 100 por cento de todas as linhas de tratamento e neste momento temos um stock ao nível nacional acima de três meses para todos anti-retrovirais”.

Nazira anunciou ainda a alocação, durante o primeiro semestre do corrente ano, de 110 novas ambulâncias para todas as províncias do país, bem como de nove autocarros para transporte de trabalhadores do MISAU, bem como do pessoal afecto nas instituições de formação de saúde espalhadas pelo país.