Imprensa

Presidente da República escala Tsangano e Zumbo

Presidente da República escala Tsangano e Zumbo

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, escalou ontem, o distrito de Zumbo, na província de Tete, depois de ter trabalhado no distrito de Tsangano, onde orientou um comício popular na localidade de Banga, para além de ter percorrido R 605 Mphulu-Tsangano.

A estrada em referência atravessa três distritos potencialmente agrícolas da província, nomeadamente Tsangano, Angónia e Macanga, e tem uma extensão de 109 quilómetros, 32 já estão asfaltados, enquanto os restantes estão a ser revestidos de saibro para posterior asfaltagem.

Para além da estrada, o estadista afirmou que o Governo se encontra a negociar com parceiros a instalação de duas agências bancárias nos distritos de Doa e Zumbo, no âmbito do projecto “um Distrito, um Banco”, ao mesmo tempo que prometeu mais infra-estruturas e serviços sociais e económicos, ao exemplo da ampliação do Centro de Saúde de Tsangano e a construção de um bloco operatório no distrito de Chifunde.

Já no distrito de Zumbo, o Chefe do Estado procedeu à inauguração da Escola Secundária do Zumbo, frequentada por perto de 800 alunos, assistidos por 26 professores, tendo anunciado na ocasião a entrega de 450 carteiras.

Durante o comício popular realizado neste distrito, o Presidente Nyusi anunciou que o Governo está numa fase avançada de negociações com os parceiros, no âmbito da mobilização de fundos para a construção de uma estrada que ligue o distrito de Zumbo ao Oceano Índico.

“Não faz sentido falar do slogan do Zumbo ao Índico, sem que seja possível percorrer essa ligação por estrada. Os contactos que temos vindo a manter com os parceiros vão dar resultado, e a estrada será uma realidade”, disse o Presidente da República.

segundo explicações dadas ao presidente da república, antes da intervenção a distância entre aqueles pontos era feita em mais de cinco horas, reduzidas agora a cerca de 60 minutos.

Sobre o processo da Paz, o Presidente Nyusi informou que o processo de desmilitarização, desmobilização e reintegração social dos homens armados da Renamo deve estar concluído até Agosto.

“Quando vocês nos escolheram para dirigir os destinos do nosso país, prometemos tudo fazer para que o povo moçambicano viva em paz. Estamos a trabalhar, e até Agosto ninguém tem de viver com medo porque estamos a conversar com a Renamo para o alcance de uma paz definitiva para o país”, informou. (PR)