Imprensa

Parlamento quer mobilizar população para a circuncisão masculina

Parlamento quer mobilizar população para a circuncisão masculina

A Assembleia da República comprometeu-se, hoje, a mobilizar a sociedade moçambicana para aderir à circuncisão masculina, como forma de ajudar a reduzir a propagação do HIV/Sida.

O compromisso da Assembleia da República (AR) consta de uma resolução apresentada pelo Gabinete Parlamentar para a Prevenção e Combate ao HIV e Sida e aprovada por consenso pelas três bancadas políticas da AR.

"O Gabinete Parlamentar de Prevenção e Combate ao HIV e Sida deve fazer advocacia para a adesão à circuncisão masculina médica segura", lê-se na resolução.

A AR, através do referido gabinete e por meio de acções no terreno e contactos com instituições, comprometeu-se igualmente a exortar para uma adesão ao tratamento anti-retroviral e ao cumprimento das prescrições médicas.

A fiscalização do cumprimento das leis de combate e prevenção do HIV/Sida e o reforço da cooperação com as instituições envolvidas nessa acção vai também ser uma das prioridades da AR.

Na resolução, o parlamento promete também empenho na fiscalização do cumprimento da Lei de Protecção da Pessoa, do Trabalhador e do Candidato a Emprego Vivendo com HIV e Sida.

O parlamento vai também fazer advocacia para o incremento da Política de Resposta ao HIV e Sida no local de trabalho e eliminação de rituais que facilitam a propagação do vírus.

Em Moçambique, 13,2% da população na faixa etária entre 15 e 49 anos está infectada pelo HIV/Sida, de acordo com dados oficiais.