Imprensa

No país: Matriculados mais de seiscentos e quarenta mil novos alunos da Primeira classe

No país: Matriculados mais de seiscentos e quarenta mil novos alunos da Primeira classe

Mais de setecentos e quarenta e seis mil novos ingressos da primeira classe tinham sido matriculados, até ao dia 30 de Novembro, em todo o país, para o ano lectivo de 2019.

O número representa uma execução de quarenta e oito por cento da meta de matricular mais de um milhão e quinhentas mil crianças, até 31 de Dezembro corrente.

O porta-voz do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano, Manuel Simbine, apontou como provável razão da fraca adesão às matrículas, o facto de alguns pais e encarregados de educação deixarem para a última hora a inscrição das crianças.

As províncias de Nampula, Manica, Inhambane e Gaza são as que menos crianças matricularam, todas com um nível de execução abaixo de 50 por cento.

Quanto à provisão do livro escolar, o porta-voz do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano disse estar disponível no país 72 por cento dos mais de catorze milhões e setecentos mil livros previstos para o ensino primário, num investimento de 25 milhões de dólares.

Para o próximo ano lectivo, o sistema nacional de educação poderá contar com um universo de sete milhões de alunos, estando, para tal, disponíveis pouco mais de 136 mil carteiras escolares.

O processo de matrículas de novos ingressos teve início no dia Um de Outubro e termina a 31 de Dezembro corrente. (RM)