Imprensa

Maputo: Município recenceia ruinas e obras abandonadas no Kampfumu

Maputo: Município recenceia ruinas e obras abandonadas no Kampfumu

O Município de Maputo, na capital moçambicana, tenciona eliminar as ruínas e edifícios abandonados no distrito municipal KaMpfumu, para dar nova imagem à urbe e evitar que alberguem marginais.

Neste quadro, os serviços de urbanização estão a recensear as ruínas e espaços baldios para reorientar a sua ocupação. 
Noutras situações, sensibiliza os legítimos proprietários para reabilitarem os imóveis e ocuparem os talhões que neste momento se encontram abandonados. 
Segundo Carolina Chemane, vereadora do distrito municipal KaMpfumu, citada hoje pelo “Notícias”, o município tem estado a receber várias reclamações dos munícipes porque muitos destes locais estão transformados em lugares para práticas de ilicitudes, como o consumo de drogas, prostituição, albergue de marginais e fecalismo a céu aberto.
A fonte salienta que já foram notificadas cerca de 30 instalações abandonadas, mas até agora apenas cinco titulares é que se manifestaram, devendo apresentar os documentos comprovativos de propriedade.
“Há fábricas, armazéns e prédios inacabados e abandonados. Alguns são edifícios degradados de diferentes épocas, que antigamente viveram momentos de grandeza mas, lamentavelmente, hoje viraram ruínas”, indicou a fonte, para depois acrescentar que, “para além de propiciar a criminalidade, os locais servem também de depósito de lixo”, indicou.
Carolina Chemane assume o problema como sendo um grande desafio, pois muitos lugares albergam malfeitores que não hesitam em atacar cidadãos desprevenidos na via pública e, noutros casos, vivem várias famílias que têm de ser reassentadas.
(AIM)