Imprensa

Garante o STAE em Nampula: Criadas condições objectivas para votação

Garante o STAE em Nampula: Criadas condições objectivas para votação

ESTÃO criadas condições objectivas para que a votação de amanhã para que a segunda volta da eleição intercalar em Nampula decorra sem sobressaltos, segundo garantiu ontem ao Notícias o director distrital do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) neste ponto do país, Evaristo Valeta.

Trata-se dos boletins de votação, tinta indelével e outro material, bem como dos presidentes, vice-presidentes e restantes membros de mesas de voto (MMV), os quais foram submetidos a uma reciclagem que durou cinco dias.

Segundo o director distrital do STAE, o processo de reciclagem dos membros das mesas de voto foi acautelado para sanar situações decorrentes da falta de nomes dos eleitores em alguns cadernos eleitorais, na primeira volta.

“Esta reciclagem aparece para recapacitá-los sobre a gestão da leitura e manuseio dos cadernos eleitorais que, nalgum momento, não foi de bom agrado, devido à insuficiência de tempo para reverificação de todos eles”, explicou Valeta, realçando que na primeira volta os MMV enfrentaram enormes dificuldades.

Para o escrutínio de amanhã, foram criadas 401 mesas de assembleia de voto, esperando-se que cerca de 300 mil eleitores possam exercer o seu direito cívico de votar para a eleição do novo presidente do Conselho Municipal da Cidade de Nampula.

Entretanto, segundo explicou Valeta, todos os membros das mesas de voto já estão a assinar os respectivos contratos, uma vez que as listas já foram afixadas.

O STAE estima que a partir das 7 horas de hoje todos os kits de material de votação começam a ser escoados para os postos de votação criados na autarquia.

“Prometemos que às 7 horas do dia 14 todas as mesas estarão abertas e a funcionar. Acreditamos que isso vai se concretizar, porque o processo de preparação foi rigoroso”, garantiu Valeta.