Imprensa

Autoridades moçambicanas repatriam 53 etíopes que entraram ilegalmente no país

Autoridades moçambicanas repatriam 53 etíopes que entraram ilegalmente no país

As autoridades moçambicanas repatriaram na quarta-feira um total de 53 etíopes que entraram ilegalmente em Moçambique, disse hoje à Lusa a porta-voz do Serviço Nacional de Migração.

"Deste grupo, 40 foram encontrados em Dezembro na Gorongosa", centro de Moçambique, "e 13 foram encontrados noutros pontos do país", explicou a porta-voz do Senami.

 Os etíopes não possuíam qualquer documentação e todos alegaram estar à procura de melhores condições de vida, referiu.

 Os custos do repatriamento foram pagos pela Organização Internacional das Migrações (OIM).

 Entre Janeiro e Setembro de 2017, o Senami repatriou 3.072 pessoas, mais 35% do que em igual período de 2016.

 A Etiópia esteve entre os países com mais cidadãos repatriados, com 199, numa lista liderada pela Tanzânia, com 2.061.

 Moçambique desembolsou 13 milhões de meticais (172 mil euros) em 2017 para repatriar estrangeiros em situação ilegal.